Tradutor...Translator

12 de agosto de 2014

Polícias Civil e Militar prendem organização criminosa responsável por roubos e tráfico de drogas em Igarapé-Miri - PA

A Polícia Civil de Igarapé-Miri, nordeste paraense, com apoio da Polícia Militar, prendeu integrantes de uma organização criminosa de assaltantes e traficantes de drogas que agia no município. As investigações foram coordenadas pela equipe formada pelo delegado Márcio Cavalcante, titular da Delegacia de Igarapé-Miri, e pelos investigadores Evandro Moreno e Sérgio Teixeira. Denúncias sobre a atuação de traficantes de entorpecentes e sobre ocorrências de assaltos, no bairro da Matinha, em Igarapé-Miri, resultaram nas investigações que levaram à prisão do bando.

Em decorrência da atuação dos policiais civis e militares, foram presos, em uma casa, nesse bairro, Alessandro Moraes Aquino, conhecido como “Paste Gato” (23 anos); Alex Junior Moraes Aquino (21); Candido Moraes da Silva (29); Joaquim Correa da Silva (19); Amanda Moraes Miranda (18) e Andreza Moraes Aquino (21).

No local, foram apreendidas 27 “petecas” de pasta base de cocaína, dinheiro, um revólver calibre 38, munições e um telefone celular.

Todos foram enquadrados pelo crime de tráfico de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa. Alessandro também foi autuado por posse ilegal de arma de fogo. A operação foi comandada pelo delegado Márcio Cavalcante e pelo capitão Deyvid Samaroni.
Desde que começou a trabalhar em uma empresa de ônibus que faz viagens de Belém a Cametá, no nordeste paraense, o motorista Ielton Gomes, 43 anos, enfrenta diariamente a travessia de balsa sobre o rio Igarapé-Miri. Os transtornos causados na travessia que corta a rodovia PA-151, principalmente devido ao grande número de carros que trafega pela área, sempre foi uma das maiores reclamações do rodoviário, que afirma contar os dias para a inauguração da ponte no local. “A fila pela espera da balsa é sempre um problema. Em épocas de grandes movimentações, como férias e carnaval, a espera pode chegar até quatro horas. A construção de uma ponte, que acabe com essas filas e diminua o tempo no percurso para Cametá, vai mudar completamente a mobilidade da região”, diz.
Atravessar de um lado a outro da rodovia, sem precisar esperar por uma balsa, também é um desejo antigo do agricultor Alfredo Gomes, 66 anos. Morador de uma comunidade rural de Igarapé-Miri, ele conta que já ficou isolado em casa por não ter dinheiro para pagar a travessia de balsa. “Como essa balsa é um serviço particular, já cansei de ficar isolado em uma margem do rio porque não tinha dinheiro para pagar o serviço. Até mesmo em situação de doença, quando precisava ir ao médico, não podia, pois não tinha os quatro reais para atravessar com a minha bicicleta na balsa”, relembra o agricultor, enquanto acompanha de perto os avanços na construção da ponte sobre o rio que tem o mesmo nome da cidade.
Orçada em R$ 59.696.768,14 e com 560 metros de extensão, a primeira ponte de concreto armado na PA-151 beneficia não apenas o município de Igarapé-Miri, mas todas as cidades da região do Baixo Tocantins. Segundo o engenheiro responsável pela obra, Márcio Guimarães, os trabalhos de conclusão da ponte seguem de forma acelerada. A obra já atingiu 55% do projeto, e a partir do próximo mês entra na segunda fase, com a conclusão de todos os pilares de sustentação. “Depois disso, vamos instalar todas as lajes de concreto e finalizar o serviço de ligamento entre as bases. Se tudo ocorrer dentro do planejado, a ideia é entregar o projeto até o final deste ano”, afirma.
Infraestrutura – A construção da ponte sobre o rio Igarapé-Miri faz parte da política de integração e infraestrutura do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Transporte (Setran), que até o fim deste ano finaliza a entrega de 36 novas pontes em concreto no Pará. Ao todo, esses projetos somam um investimento de R$ 180 milhões.
A inauguração da ponte sobre o Rio Capim, no município de Aurora do Pará, nordeste do Estado, no último mês de junho, é mais um exemplo dessa política de infraestrutura entregue à população. Com 540 metros de extensão, a ponte é um investimento de R$ 56.868.289,68, recursos próprios do governo estadual. A construção começou a ser executada no fim do ano de 2009, mas logo após o início da instalação dos primeiros pilares, ainda no governo anterior, a obra foi paralisada. O projeto foi retomado pelo governo do Estado em agosto do ano passado depois da conclusão dos estudos e análise da prestação de contas do início da obra.
Segundo dados da Setran, se somadas, as construções de pontes sobre rios e igarapés que cortam diversas rodovias estaduais ultrapassam 2,5 quilômetros de extensão. As novas estruturas, feitas em concreto pré-moldado ou em estrutura mista com arco de metal, facilitam o transporte e escoamento da produção e aumentam a integração regional por todo o estado. Entre as obras inauguradas este ano se destacam também a ponte sobre o rio Mojuzinho, na região do Lago de Tucuruí. Orçada em cerca de R$ 7 milhões e com 161 metros de extensão, a estrutura está localizada em um ponto estratégico daquela região, ligando Goianésia, Breu Branco e Tucuruí e integrando esses municípios a todo o Sul do Pará.
Outra obra já entregue à população foi a ponte de concreto sobre o Rio Arraia, no município de Conceição do Araguaia, sudeste paraense. Orçado em cerca de R$ 7 milhões, o projeto mudou completamente a rotina dos motoristas que trafegam diariamente pela PA-287, entre os municípios de Redenção e Conceição do Araguaia. A ponte foi duplicada e toda reestruturada em uma extensão de 81 metros de comprimento e 4,1 metros de largura. No município de Bragança, nordeste paraense, a Setran substituiu as antigas pontes de madeira por novas estruturas em concreto armado na rodovia PA-458, no acesso à praia de Ajuruteua. Ao longo dos 36 quilômetros da PA, foram construídos 278 metros de pontes em concreto armado nos furos da Ostra, Meio, Café e da Estiva, totalizando quatro pontes em um investimento de R$ 8,5 milhões.
Na PA-150, o projeto de reconstrução da rodovia também prevê a substituição de todas as pontes de madeira no trecho de Morada Nova à Goianésia do Pará. Ao todo, serão reconstruídas 20 pontes em um intervalo de cerca 170 quilômetros, entre as duas localidades. Na região da Calha Norte, no Baixo Amazonas, a Setran segue com a construção da ponte sobre o rio Curuá, que terá uma extensão de 360 metros por oito de largura. A obra vai possibilitar o trânsito sem interrupção na rodovia PA-254 e beneficiará os municípios do Baixo Amazonas, além das demais cidades do lado esquerdo do rio Amazonas.
Manutenção – Além das construções de novas pontes, a Secretaria de Estado de Transporte também intensifica os trabalhos de recuperações dessas obras. Na ponte “Moju Alça”, a terceira do complexo da Alça Viária, no sentido Belém-Barcarena, a Setran iniciou os serviços de recuperação de um dos pilares atingidos por uma balsa. No local foram utilizados boias para sinalizar os pilares afetados e flutuantes de proteção para evitar futuros impactos.
“Enquanto seguimos com a recuperação do pilar atingindo, as boias e os flutuantes vão atuar como protetores dos pilares, evitando o choque contra embarcações, pois, se por acaso a embarcação desviar por conta da maré e vir a encostar-se no pilar, esse flutuante protege contra qualquer tipo de impacto”, explica o engenheiro do Departamento de Transportes Terrestres da Setran, Alfredo Bastos
Na ponte Rio Moju – interditada desde o último dia 23 de março por conta da colisão de um balsa com uma das pilares de sustentação da estrutura – os trabalhos de reconstrução também não param. Segundo o engenheiro Jorge Andrade, a obra já concluiu 100% da primeira torre de apoio que dará suporte às estruturas metálicas da ponte. Paralelo a isso, os operários também já começaram as etapas de cravamento da segunda torre metálica, que vai reforçar ainda mais o escoramento da estrutura atingida.
“Somente a partir da conclusão dessas duas torres de apoio é que os trabalhos de recuperação da ponte passam para uma segunda fase. E aí, sim, se inicia a retirada dos dois lingotes de concreto que estão pendurados no leito da ponte desde o dia do acidente”, explicou o operário Manoel Magalhães, encarregado da obra.
Para o trabalho seguir dentro do cronograma apresentado pela empresa responsável pela obra, 18 homens trabalham em jornada diária de 7 às 18 horas, com escalas de fins de semana. A previsão para a primeira fase de recuperação é de 90 dias. De acordo com a Setran, somente com a retirada dos escombros e estabilização da estrutura é que se pode seguir para a segunda parte do projeto com a construção de um novo pilar definitivo e a restauração completa da pista. Para garantir celeridade na continuação das obras, um novo edital de licitação já foi publicado no Diário Oficial do Estado para a contratação da empresa que vai finalizar a segunda parte do projeto. “O nosso prazo é que até o final deste ano, a ponte volte a funcionar e o tráfego seja liberado na via”, ressaltou Jorge Andrade, engenheiro responsável pela obra.
Enquanto o tráfego permanece interditado nesse perímetro da Alça Viária, o serviço de travessia de veículos continua sendo feito gratuitamente por meio de três balsas operadas em regime de revezamento. Segundo os órgãos de segurança pública responsáveis pela fiscalização desse serviço, a maior embarcação tem capacidade para 50 veículos grandes e as menores suportam 40 carros grandes e pequenos.
Adison Ferrera
Secretaria de Estado de Comunicação


5 de setembro de 2013

A Voz de Igarapé Miri é Blog campeão de acessos no Baixo Tocantins .

A Voz de Igarapé Miri: 17.221
Segundo lugar:               9.885
Terceiro lugar:               1.309

Além disso o Facebook da Voz de Igarapé Miri tem: 5.000 amigos.
E mais 806 solicitações de amizade...
Quase 1.000 SEGUIDORES.

Atuações de mais destaque!
Consultas de reporter da Rede Globo de televisão sobre artigos postados aqui.
Atuação junto ao secretário de Segurança Pública do estado do Pará.


Anuncie aqui e tenha o seu produto visto por milhares de pessoas!!!


A Polícia Civil prendeu, ontem, em Igarapé-Miri, nordeste paraense, Marianldo Costa Ribeiro, 41 anos, de apelido “Adinho”, com quem foram apreendidas duas pedras de “óxi” de cocaína e um revolver calibre 32 com quatro cartuchos intactos. Segundo o delegado Márcio Cavalcante, titular da Delegacia, “Adinho” já era investigado devido a inúmeras denúncias de que ele comprava entorpecentes, em Belém, e os revendia na Vila Maiautá, zona rural de Igarapé-Miri. Sob a determinação do delegado, os investigadores Evandro Moreno e Sérgio Teixeira, e escrivão Allison Ericko, passaram a acompanhar a movimentação do suspeito, às margens da rodovia que dá acesso à Vila de Maiuatá, até abordá-lo enquanto trafegava numa motocicleta.Ao perceber a presença dos policiais, o acusado ainda tentou se livrar da droga e da arma, mas não obteve êxito. Ele foi preso em flagrante por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. O delegado Márcio Cavalcante ressaltou que a Polícia Civil tem combatido o tráfico de drogas na região do Baixo-Tocantins, atendendo as diretrizes da Diretoria de Polícia do Interior e da Superintendência Regional do Baixo-Tocantins.
Fonte: Blog do delegado Marcio Cava,cante

Mototaxistas querem providências do mp de Igarapé Miri contra o prefeito

Um grupo de mototaxistas procurou na manhã de hoje o Ministério Público em Igarapé-Miri, na pessoa do Promotor Dr. Cláudio Lopes Bueno.
Pediram providências em relação aos atos do Prefeito Municipal que teria liberado uma Associação de Mototaxistas para trabalhar na cidade, todos devidamente uniformizados com símbolos da prefeitura e nome do prefeito.
Ocorre que essa nova associação não estaria legalizada nem perante o poder público e nem nos órgãos de trânsito.
No entanto, em recente Operação do Detran em Igarapé-Miri a tal Associação do Prefeito não foi fiscalizada, enquanto os demais mototaxistas tiveram suas motos apreendidas e os condutores foram multados.
Muitas motos de populares foram apreendidas na Delegacia de Polícia em face de ausência de documento de propriedade do veículo, atraso de licenciamento, condutor sem habilitação e outras irregularidades.
A queixa da Associação que está legalizada é que o Prefeito privilegiou um grupo de trabalhadores sem qualquer amparo legal, sendo que estes sequer teriam sido fiscalizados na tal blitz.
A tal associação de mototaxistas “fardada” com emblemas da Prefeitura não teria sofrido sanções do Detran, PM e Polícia Civil. E os demais pegaram peia geral.
Vamos aguardar que providências o Promotor Público vai adotar para averiguar a queixa.
Pelo jeito, no Miri não está valendo o dito o popular: “Pau que dá no Zé, dá no José“.
Fonte: Gazeta Miriense

Incam prorroga inscrição para o Prêmio Escritor Miriense e abre inscrição para o 1º Fórum de Educação, Cultura e Desenvolvimento da Amazônia Tocantina

O Instituto Cabocl da Amazônia (Incam) prorrogou a inscrição para o Prêmio Escritor Miriense (PEM), que em sua primeira edição homenageia a professora Eurídice Soares Marques de Sousa. Os interessados podem se inscrever até o dia 20 de setembro, na Secretaria da Paróquia de Sant’Ana. Os Documentos relativos ao Prêmio (Edital, Regulamento, Ficha de Inscrição e Modelo de Declaração) estão disponíveis na Papelaria Ponto do Caderno, Livraria Fé em Deus, STTR de Igarapé-Miri e no local de inscrição. Com a realização do Concurso, o Incam objetiva contribuir com a formação de sujeitos letrados, conscientes e mais humanos e, como tais, mais atuantes na vida sociocultural de suas comunidades.
Ao mesmo tempo, o Instituto disponibiliza, no período de 02 de setembro a 18 de outubro, as inscrições para o 1º Fórum de Educação, Cultura e Desenvolvimento da Amazônia Tocantina, que podem ser feitas no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Igarapé-Miri e/ou via e-mail (zm-pena@bol.com.br; incam.coordanacao@hotmail.com). O Evento será realizado nos dias 07, 08 e 09 de novembro de 2013, na cidade de Igarapé-Miri, com a participação de vários municípios do Território do Baixo Tocantins. O projeto conta, ainda, com a parceria e participação de Grupos de Pesquisas e Setores Acadêmicos da UFPA, UEPA e IFPA, das ONGs UCODEP e APACC, do Fórum de Economia Solidária do Baixo Tocantins (FTES) e das Prefeituras Municipais de Baião e Mocajuba.
Para o presidente do Incam, professor Isaac Fonseca Araújo, essas duas agendas são consideradas estratégias para o Instituto, tanto do ponto de vista da natureza quanto da operacionalidade, porquanto podem fomentar a produção e democratização de conhecimentos articuladas ao fortalecimento institucional no Baixo Tocantins, tendo em vista o seu desenvolvimento.
SERVIÇOS: 
Em preparação ao Prêmio Escritor Miriense, o Incam disponibiliza (gratuitamente): OFICINAS SOBRE GÊNEROS TEXTUAIS.
  • Oficina 1: Artigo e Memória/História
Dia 04 de setembro/2013, das 08 às 12h (Alto da Arapari)
Mestrando Isaac Fonseca Araújo
  • Oficina 2: Carta e Poema
Dia 05 de setembro/2013, das 08 às 12h (Alto da Arapari)
Mestrando Israel Fonseca Araújo 
Fonte: Gazeta Miriense

Professores já anunciam primeira greve no governo Pé de Boto

O Prefeito Pé de Boto parece que vai ter seu primeiro teste no embate de negociações com os servidores públicos de Igarapé-Miri.
Os professores, organizados em seu sindicato, que é conhecido como o mais aguerrido e atuante no Estado do Pará, anunciaram Estado de Greve.
O que levou os professores a este estágio certamente foi a ausência de qualquer tipo de negociação.
O Prefeito simplesmente sentou na cadeira imaginando não ser necessário ouvir reivindicações ou propostas, em especial dos servidores públicos, que na realidade são os que fazem andar a máquina administrativa.
Não se faz nada no Município, no Estado ou na União sem que os funcionários públicos estejam em atuação e devidamente motivados para servir ao público.
Os professores representam o maior efetivo por categoria do serviço público de Igarapé-Miri e tem força significativa, merecendo a devida atenção.
Mas ao que parece isso não vem ocorrendo no atual governo.
As reclamações são as mais diversas e vão muito além da sala de aula.
Vejam o que foi divulgado no informativo do Sintepp Subsede de Igarapé-Miri e postado no facebook:
INFORMATIVO
Os(as) Trabalhadores(as) em Educação de Igarapé-Miri, reunidos em Assembleia Geral, ontem, aprovaram ESTADO DE GREVE, tal atitude, deu-se em virtude, das situações que expomos a seguir:
1. Reajuste Salarial de 15% – No ano de 2013, não tivemos Reajuste Salarial, apenas o realinhamento do Piso (8%), acreditamos ser possível ir além disso, lembremos que tínhamos uma previsão de R$ 42.308.498,10, depois atualizada para R$ 42.619.337,28, mais R$ 1.297.903,88 (Complementação do Piso Salarial 2012). O Governo em um primeiro momento comprometeu-se a repassar resumos de folhas de pagamentos, porém NÃO CUMPRIU e NÃO REAJUSTOU;
2. Criação do Plano de Carreira dos Servidores de Apoio da Educação – Encaminhamos, em maio, a proposta discutida pela Categoria, para a SEMED, Gabinete do Prefeito e Câmara Municipal, NÃO DISCUTIU;
3. Garantia de Jornada de 40 horas aos Professores, sabemos que neste ano houveram “cortes”, muitos sem devolução, NÃO RESOLVEU;
4. Repasses mensais ao INSS – já detectamos ausência de repasses das contribuições, NÃO REPASSOU;
5. Alimentação Escolar – Atualmente nossas escolas não estão recebendo a merenda escolar em quantidade e qualidade necessária de atender as necessidades de nossos alunos, NÃO GARANTIU;
6. Transporte Escolar – O transporte escolar, tem custado muito aos cofres do município e por incrível que pareça, deixando muito a desejar, NÂO ESTÁ ATENDENDO;
7. Gestão Democrática – Em reunião da Mesa de Negociação, foi firmado compromisso, de eleger ao menos duas direções de escolas, para serem empossados em agosto, NÃO ACONTECEU;
8. Parecer da Assessoria Jurídica – em reunião na SEMED, esta, comprometeu-se a repassar ao Sindicato, um parecer sobre o corte na Jornada, até o dia 23 de abril, porém NÃO CUMPRIU;
Diante disso, esta foi à resposta da CATEGORIA – ESTADO DE GREVE.
ASSEMBLEIA GERAL NO DIA 16 DE SETEMBRO, 8 HS! PARTICIPE

A Greve dos professores de Barcarena perdurou mais de 3 meses. No Moju o movimento de paralisação também se inicia.
Para tentar virar o jogo a Secretaria de Educação anunciou que irá convocar os 150 concursados da área, reduzindo assim o grande número de temporários que aportaram na folha de pagamento nos primeiros meses de 2013 e já são alvo do análise do Conselho do Fundeb na prestação de contas do governo de Mãos Dadas com o Povo.
A Gazeta fez contato com o Júnior, que é Presidente do Sintepp Miriense e aguarda mais detalhes sobre os próximos passos que o professores irão adotar, pois o Estado de Greve se inicia nesta segunda-feira, justamente com a Semana da Pátria.
Estado de Greve é o nome dado para a fase anterior à paralisação efetiva. Visa convocar a categoria para deliberar sobre data da paralisação e táticas a serem usadas na Greve. De outro lado, já previne o governo municipal de que se as negociações não avançarem, a categoria irá utilizar a última ferramenta que lhes resta, amparada na Constituição Federal.
A semana promete, pois os Professores Miriense também querem dar seu grito de independência !
Gazeta Miriense